Os 4 principais modelos de negócio em advocacia - Prestus

0800 60 Clique para ver

Os 4 principais modelos de negócio em advocacia

 

Escritório simples,  boutique, advocacia em massa e escritório de terceirização… Qual é o modelo do seu escritório?

As diferenças podem parecer óbvias, porém muitos profissionais ainda utilizam estas categorias de forma errônea.

Vamos esclarecer, brevemente, cada um desses modelos de negócio jurídico mais comuns. Além disso, daremos uma dica que pode auxiliar no atendimento telefônico do seu escritório. Vamos aos pontos:

Escritório Simples: caracterizado por um negócio de pequena dimensão, pouca demanda ou demanda de menor complexidade. Onde, há busca constante pela redução de custos e, consequentemente, não há muito investimento na busca de clientes.

Escritório de Boutique:  escritório que, basicamente, tem RECONHECIMENTO de mercado. Ou seja, além dos profissionais deste escritório serem altamente especializados, realizarem um atendimento personalizado ao cliente, terem excelente qualidade profissional e intelectual,  estes ainda têm consigo o reconhecimento do mercado (muito diferente de uma auto intitulação) e trabalham com causas de alto valor (assim como honorários, também, mais elevados),

Advocacia em Massa: ao contrário do escritório de boutique, a advocacia em massa trata de casos menos complexos, porém em maior volume, frequentemente voltados a causas Trabalhistas e do Consumidor. Em geral, congrega profissionais que se organizam para atender um volume alto de processos, com o trabalho acontecendo de forma padronizada, e com horários mais baixos. Muitas vezes, há uma estrutura de atração de novos clientes, com causas semelhantes.

Advocacia de Terceirização: em geral, são profissionais que atendem, mais comumente, pequenas e médias empresas, que optam pela redução de custos, mas ainda assim querem qualidade e segurança na gestão de seus negócios. Estes profissionais são responsáveis por demandas variadas, sejam elas cíveis, trabalhistas, administrativas, etc. dentro da empresa, porém, normalmente, estão externos a ela. Uma das atividades mais frequentes, nesta categoria, são as atividades de cobrança extra-judicial e judicial.

DICA: Para todos os modelos citados acima, ter um atendimento telefônico de qualidade e que transmita profissionalismo é essencial para agregar valor ao seu negócio. Hoje, ter Secretárias Compartilhadas da Prestus,  para atenderem ligações dos seus clientes e potenciais clientes, em nome do seu escritório, agendarem consultas e reuniões, enviarem lembretes, efetuarem cobranças, e até mesmo tirar dúvidas rápidas, é tão acessível como o custo de vale transporte de um funcionário dedicado. Agende uma consultoria, grátis, conosco e saiba como fazer mais, com menos custo e atendendo melhor.

Um abraço,
Até o próximo post.

Tem uma opinião sobre esse artigo? Compartilhe com a gente!

Escreva seu comentário:

Seu e-mail não será publicado.

*
*


Ultimas postagens


Julia Brentan

Fluxo de atendimento: o que é e como ele pode ajudar sua empresa

Sem categoria - 30/04/2020

 

  Entenda como ocorre o processo de atendimento dentro das empresas e como ele pode ser vantajoso para o seu negócio Muito se fala sobre a importância do atendimento telefônico para garantir a satisfação do cliente, não é mesmo?! Mas, você sabe […]

empreendedorismo dicas de como otimizar o seu negocio

Amanda Carmo

Empreendedorismo: 5 Dicas de como otimizar o seu negócio.

Qualidade de Vida do Empreendedor - 22/05/2020

 

  O que é o Empreendedorismo? Havia um tempo em que nem existia toda essa repercussão sobre o empreendedorismo, hoje, é uma realidade extremamente presente em nossa sociedade. Segundo dados da Sebrae, 98,5% das empresas do país são micro ou […]

terceirização: como este serviço pode ajudar a reduzir custos no seu negócio

Amanda Carmo

Como a terceirização do atendimento telefônico pode ajudar a reduzir custos

Produtividade - 15/05/2020

 

  A terceirização de serviços tem crescido cada vez mais no país. Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mais de 4 milhões de pessoas são empregados de forma terceirizada, pois a mesma pode ser observada como […]