Atendimento eletrônico vs. atendimento humanizado

 
Atendimento eletrônico vs. atendimento humanizado

Para falar com o comercial, disque UM. Para falar com o financeiro, disque DOIS. Para falar com o marketing, disque TRÊS…

E até que número podem ir os infinitos atendimentos eletrônicos por ai?

É interessante observarmos que, embora vivamos na era dos avanços tecnológicos, em muitas situações o atendimento humanizado ainda faz toda a diferença!

Por mais que uma questão possa ser resolvida por meio de um atendimento eletrônico, sempre pode ficar um “vazio”, ficar uma pergunta mais aberta, mais ampla que gostaríamos de fazer, mas que a máquina não poderia responder, mesmo com os avanços de inteligência artificial, análise de linguagem natural e análise cognitiva ou contextual.

Mas, em contraponto justamente a tanta tecnologia, nos faz falta, atualmente, o “Bom dia”; “Boa tarde”; “Boa noite”; “Como vai?”; “Obrigado”; “Até mais”, etc., mais próximo, mais humano.

Segundo pesquisa realizada pelo Instituto Ibero-Brasileiro de Relacionamento com o Cliente, 39% dos consumidores entrevistados reclamava da dificuldade para falar com um atendente, isso, em 2014. Atualmente, esse número foi para 71%, ou seja, a insatisfação é muito grande quando de um lado da linha há uma pessoa e, do outro lado, uma máquina.

Isso gera, certamente, um impacto negativo para a imagem da empresa que considera o investimento em atendimento humano “alto demais”, por seus encargos empregatícios, por exemplo.

Porém, e se os benefícios do atendimento humano fossem atingidos, sem estes custos exorbitantes, e dentro do conceito de economia compartilhada? É neste conceito que milhares de empresas modernizam a forma como atendem aos seus clientes, inclusive, implementando o atendimento por meio de secretárias compartilhadas. Mais do que apenas atendentes de telefone, são assistentes comerciais e de suporte do seu negócio. São pessoas treinadas para atender com qualidade as ligações da sua empresa, de maneira 100% remota, uma vez que pouco importa para o cliente o “endereço” do qual a ligação está sendo atendida, contanto que ele seja atendido!

Proximidade, humanização, qualidade de atendimento, personalização, atendimento eficaz e a troca de palavras que vão além do atendimento eletrônico ainda são especificidades de um atendimento humanizado.

Para saber mais acesse WWW.pretus.com.br.

Um abraço e até mais!

Tem uma opinião sobre esse artigo? Compartilhe com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimized with PageSpeed Ninja